A Norte

04-03-2018

A NORTE ...

Parece que tenho pressa,

Mesmo a sonhar, sou assim!

Como um rio, corro louco,

Transbordo p`ra além de mim!

Não tenho leito nem margens,

Corro p`ra foz do meu mar!

Tenho fome, tenho sede,

Vontade de respirar!

Tenho o desejo dos Homens,

Já não consigo parar!

Abram alas, faz-se tarde,

Há muito nasceu o dia!

Deixem passar quem porfia,

Deixem o rio passar.

Há dias que a sede é tanta,

Que é tamanho o caudal,

Que as margens se abrem de espanto!

Que a água só sabe a Sal!

Nasci na Terra do Norte,

Onde tudo começou.

Onde a vida se fez Sorte!

Onde o País se sonhou!

Deixem crescer o menino,

Deixem o Sol, levantar!

Deixem cumprir o Destino,

Deixem o Homem Sonhar!

                             (Moura Alves)